Existe a profissão de escritor profissional, que escreve sob encomenda sobre um assunto que pesquise ou sobre a vida que lhe seja relatada.

Esse trabalho ainda é pouco profissionalizado no Brasil, mas se torna cada vez mais necessário, uma vez que a arte de escrever bem e com clareza é artigo escasso entre profissionais de outras áreas que não a da comunicação.

É possível, portanto, escrever profissionalmente, contanto que você desenvolva algumas características de sobrevivência no mercado.

Desapego

O primeiro ingrediente indispensável a um escritor é a sua atitude de neutralidade em relação ao que escreve. Você pode colocar paixão em sua escrita, mas com certeza não sobreviverá por muito tempo se não aprender a se desapegar de seu trabalho. Ainda mais que o escritor amador, o profissional deixa de ter qualquer controle sobre seu produto quando o entrega e pode vê-lo ser cortado, transformado em outro texto, receber novos títulos, muito editado ou simplesmente não impresso.

Claro que essas alterações não podem ofender o integridade de sentido, ou seja, nenhum editor pode publicar conceitos que você não tenha escrito ou com os quais não concorde sob seu nome. Mas pode mexer bastante neles.

Essa história de que um livro é um filho torna-se impraticável para um profissional! Pense nisso!

Atitude profissional

Todo trabalho free-lancer, isto é, feito como um serviço prestado e não como emprego regular, exige versatilidade e cuidados.

Como escritor, você precisa ser flexível a ponto de escrever sobre o que nem imaginava existir – a biografia de um apicultor ecológico, digamos – caso apareça a oportunidade de um trabalho interessante.

Princípios éticos

Um escritor profissional muitas vezes acaba escrevendo sobre temas variados. Pode acontecer de, repentinamente, você descobrir que está indo contra os seus princípios, ou alguém tentar convencê-lo a se distanciar do conteúdo que escreve. Minha sugestão: não o faça!

A escrita é uma ferramenta muito poderosa, que pode não só levar pessoas a fazerem algo que você não aprove como denegrir sua imagem profissional como escritor.

Concorde apenas em escrever sobre temas que despertem o seu interesse e pessoas com as quais sinta alguma sintonia. Profissionalismo não significa fazer o que você não aprova, mas fazer bem o que você gosta.

Autora: Laura Bacelar – Escreva seu Livro.