Quando procurar uma prestadora de serviços?

Nem sempre uma editora comercial é a melhor alternativa para publicar seu livro. Cabe a você considerar contratar uma prestadora de serviços em alguns casos:

Primeiro, se você não tem interesse em adaptar sua obra para o gosto de um público que não conhece. Se, por exemplo, você deseja escrever uma história da família em princípio para circular apenas entre seus primos e netos, não perca tempo tentando publicá-la por uma editora comercial.

Segundo, se você tem um público comprador cativo. Por exemplo, se você é professor de estatística de turma após turma universitária e escreveu um manual para facilitar o seu curso, pode ter certeza de que irá ganhar muito mais dinheiro se vendê-lo diretamente a seus alunos do que se uma editora comercial publicá-lo e repassar-lhe apenas os dez por cento de direitos autorais de praxe. Claro que você precisa pesar se a obra tem chance de ser adotada por muitas escolas (quando vale a pena publicar por uma editora comercial) ou se a concorrência de outras obras é grande e você tem certeza apenas de vender para sua própria faculdade (quando é mais lucrativo bancar a impressão e receber cem por cento do preço de capa).

Terceiro, quando interessa mais a você publicar do que a um editor comercial ver sua obra publicada. Por exemplo. Se você faz carreira acadêmica, é bem mais atraente para você receber pontos por ter sua dissertação ou tese publicada do que para uma editora comercial arriscar-se a colocar uma obra muito específica no mercado. Uma obra que possa atingir um determinado nicho, não necessariamente tornando-se muito vendável, mas garantindo o retorno sobre seu investimento e um pouco do lucro da venda.

Quarto, muitas vezes a obra pode ter um apelo comercial e ser bem desenvolvida, tanto na sua qualidade escrita quanto no público extenso que ela poderá atingir. No entanto, o atual mercado editorial encontra-se bastante saturado e muitas vezes as editoras deixam de trabalhar com o livro por excesso de materiais que já estejam administrando ou mesmo por questões orçamentárias. Neste caso, é recomendável investir na primeira edição da obra, com direito a revisão, diagramação profissional, elaboração de capa e na contratação de um editor para preparar e avaliar seu original. Posteriormente, quando for apresentar uma nova obra para uma editora comercial ou mesmo o livro já publicado, as possibilidades e probabilidades em fechar uma nova edição aumentam consideravelmente.

Conclusão

Apesar das questões apresentadas, muitos autores ainda buscam uma editora prestadora de serviços por simplesmente preferirem administrar sua própria obra, comercializá-la e, quando quiserem, pagar por uma divulgação ou distribuição mais abrangente. Atualmente, as vantagens da auto publicação podem compensar para muitos casos e é por isso que, com o advento do mercado digital, autores de grande nome no mercado estão deixando o tradicional para publicarem por conta própria.

 

Parte deste texto foi extraído do livro de Laura Bacelar – Escreva seu livro?

.